Animais de estimação com câncer | Pode fazer exercício?
Autor: Ozzy the Boss

Animais de estimação com câncer | Pode fazer exercício?

O exercício em geral contribui para a saúde geral do seu animal de estimação e deve ser incorporado em sua rotina diária.

O exercício é  seguro para animais de estimação com câncer?

Ouvir que seu amado companheiro foi diagnosticado com câncer é difícil. Às vezes é difícil para os médicos para garantir que os pais do animal de estimação não sejam oprimidos pela grande quantidade de opções de tratamento, tempos de sobrevivência, e outras peças de informação que vão para a frente com a gestão do câncer e cuidados em casa.

Entre as muitas perguntas que os proprietários do animal de estimação podem fazer freqüentemente é quanto devem exercitar seu animal de estimação após um diagnóstico de câncer.

Vamos olhar para o exercício que se refere a animais de estimação com câncer, bem como reconhecer a dor para melhor direcionar conversas com seu veterinário.

O exercício impede o câncer nos cães e nos gatos?

A literatura médica humana destacou uma correlação entre o exercício e a frequência de cânceres, como os cânceres colorretal, mamário e endometrial.

Não há literatura veterinária atual publicada que tenha estabelecido uma relação causal entre o exercício e a prevenção do câncer. No entanto, o exercício em geral contribui para a saúde geral do seu animal de estimação e deve ser incorporado em sua rotina diária.

Devo continuar a andar com o meu animal de estimação?

O principal objetivo dos veterinários, e especialmente em cuidados com o câncer de animais de estimação, é sempre proporcionar a melhor qualidade de vida para o maior tempo possível.

Jogo de busca, andar no carro, e ir para uma caminhada ainda são maneiras importantes de contribuir para a saúde geral do seu animal de estimação e qualidade de vida.

É raro que os veterinários pedem que os pais do animal de estimação restrinjam a atividade após um diagnóstico do cancro, entretanto, algumas exceções aplicam-se:

1. câncer ósseo (osteossarcoma)

O osteossarcoma é um câncer das células que compõem e quebram o osso. É muito mais comum em cães de raça grande e pode afetar cães tão jovens quanto 1 a 2 anos de idade, ou tão velho quanto 9 a 10 anos de idade.

Este câncer particular causa a destruição da arquitetura normal do osso, podendo causar uma possível fratura. Dependendo da localização, o tratamento geralmente é conseguido com amputação ou procedimento poupador de membros, bem como acompanhamento com quimioterapia.

Entretanto, no ínterim, os veterinários pedem geralmente que os pais do animal de estimação restrinjam a atividade excessiva ou extenuante até a cirurgia, reduzindo o risco de fratura.

Dependendo do grau de dano ao osso, é possível que um animal de estimação pode fazer o menor movimento (por exemplo, pisar fora de um freio) que pode causar a fratura. Isso é muito doloroso e requer cuidados imediatos até que a cirurgia pode ser realizada.

Entretanto, uma vez que o tumor preliminar foi removido (isto é, através da amputação), a fonte principal de dor para seu animal de estimação foi removida.

2. tumores que afetam o coração (quimiodectoma, hemangiossarcoma)

Há uma abundância dos tumores que podem afetar o coração, o mais comum de que seja um quimiodectoma ou um hemangiosarcoma. Os tumores que afetam o coração podem impedir a capacidade do coração de bombear o sangue para a frente, resultando em um "backup" do fluxo. Isso pode resultar em intolerância ao exercício significativo, portanto, excesso de exercício ou atividade extenuante pode predispor animais de estimação com massas baseadas no coração para complicações relacionadas com o coração.

3. tumores que afetam os pulmões ou cavidade torácica (tumores pulmonares primários, lesões metastáticas, timoma)

Mais uma vez, existem muitos tipos de tumores que podem afetar os pulmões ou cavidade torácica. Isso pode causar sinais de tosse, diminuição da tolerância ao exercício, desconforto ao colocar em determinadas posições, e aumento da frequência respiratória ou esforço.

Muitos animais que apresentam tumores do pulmão ou mesmo aqueles com evidência da doença metastática (propagação do tumor) de um tumor preliminar podem somente mostrar sinais muito suaves e podem aparecer de outra maneira não afetados. Ainda, o cuidado deve ser tomado antes que o exercício excessivo ou extenuante esteja tentado. Em muitos desses casos, os pacientes devem ditar seu próprio exercício.

Os seguintes são sinais potenciais que seu animal de estimação pode estar cansado ou pode precisar de retornar para casa durante uma caminhada:

  • Relutância em se mover ou caminhar para a frente
  • Excesso de respiração ofegante, tosse ou engasgos
  • Ritmo mais lento do que o normal
  • Puxar a coleira na direção oposta

Se algum destes sinais é anotado, pôde ser hora de retornar para casa com seu companheiro. Seja sempre cauteloso das condições meteorológicas e como isso também pode afetar a caminhada normal do seu animal de estimação. Deve notar-se que, após um grande procedimento cirúrgico ou tratamento, o nível de energia do seu animal de estimação pode ser menor do que o normal. As caminhadas mais curtas do que o normal devem ser tentadas com aumentos graduais na distância e no ritmo de passeio para combinar o nível de energia do seu animal de estimação.

Há mais alguma coisa que você pode fazer?

A reabilitação é comumente usada em animais de estimação com câncer, bem como muitas outras doenças, tais como doença articular degenerativa ou artrite, para aliviar a dor e ajudar com a mobilidade.

Muitos pacientes diagnosticados com câncer são notavelmente animais mais velhos e, portanto, a reabilitação torna-se inerentemente importante na gestão e cuidados. Isto é particular verdadeiro dos animais diagnosticados com o osteosarcoma que têm uma amputação do membro executada.

Os veterinários comumente afirmam que "os cães nasceram com três pernas e uma sobressalente" porque muitos animais continuam a fazer muito bem após a amputação do membro do membro torácico ou pélvico.

Há animais, no entanto, que sofrem de alguma forma de doença articular degenerativa, artrite, ou outras questões de mobilidade, mas ainda são considerados como candidatos adequados para a amputação.

A reabilitação física após a cirurgia é, portanto, recomendada e comumente continuada no pós-operatório. A reabilitação física, como nas pessoas, tem os benefícios adicionais de ajudar com a amplitude de movimento e construção de tom muscular para lidar com uma mudança na conformação do seu animal de estimação. Isto deve ser discutido com seu veterinário e tipicamente, você será consultado a um especialista da reabilitação que forneça os exercícios do em-repouso e da em-clínica que podem beneficiar a saúde total do seu animal de estimação.

Reconhecer a dor em cães e gatos

O reconhecimento da dor, especial nos cães e nos gatos, pode ser particularmente difícil não somente para veterinários mas também para pais do animal de estimação.

Os seguintes são sinais potenciais que seu animal de estimação pode estar com dor ou desconforto relativo ao câncer em particular:

  • Ritmo
  • Respiração ofegante excessivo
  • Babando
  • Desconforto/inquietude
  • Vocalização
  • Comportamento agressivo/comportamento anormal
  • Diminuição ou falta de apetite
  • Letargia

Estes sinais podem ser muito vagos e inespecíficos ou mesmo relacionados com outras condições concomitantes. Diminuição do apetite, falta de apetite, ou excesso de baba, por exemplo, pode ser atribuío à dor em animais de estimação com cânceres orais/boca.

Em pacientes com câncer que afetam os membros, coluna vertebral, ou tumores que restringem o movimento pode fazer com que seu animal de estimação para se tornar inquieto, uma vez que não pode ficar confortável, ou tornar-se mais agressivo devido à dor antecipada, se alguém estivesse a tentar tocar a área afetada.

Como a dor é tratada?

O primeiro passo é reconhecer a dor. Uma vez que você reconheceu a dor, é importante ter uma discussão com seu veterinário sobre opções da gerência da dor. Isto pode ser tão simples como exercícios mencionados acima e com um especialista em reabilitação, ou pode incluir medicamentos como anti-inflamatórios não esteroidais, opiatos e seus derivados, ou outros medicamentos. Seu animal de estimação nunca deve tomar medicamentos analgésicos sem a prescrição do médico veterinário, e, em vez disso, você deve sempre dirigir todas as perguntas para o seu veterinário.

Aviso Saudável
Os conteúdo do artigo "Animais de estimação com câncer | Pode fazer exercício?" e demais informações divulgadas não devem substituir a orientação ou o diagnóstico de um Médico Veterinário.

Pesquisa mais sobre a Saúde e Comportamento dos Pets e Animais de Estimação.

Descubra mais sobre o mundo dos pets

Milhares de artigos sobre saúde e cuidados do seu pet de estimação.