Inflamação da Coroide e Retina no Olho do Gato

A coriorretinite é uma condição médica que afeta os olhos dos gatos. O termo refere-se à inflamação da coroide e da retina, uma membrana em camadas que reveste o globo ocular interno e que contém os bastonetes, cones e células sensíveis à luz que convertem imagens em sinais e enviam mensagens ao cérebro para permitir a visão. A coroide está localizada imediatamente abaixo da retina e faz parte da camada média do globo ocular que contém os vasos sanguíneos. A coroide também é chamada de úvea posterior, que é toda a camada média do globo ocular que contém os vasos sanguíneos.

A propagação da inflamação pode resultar em separação da parte posterior do olho (retina) da parte vascular subjacente do globo ocular (coroide); uma condição conhecida como descolamento de retina. A coriorretinite pode ser um sinal de uma doença generalizada (sistêmica). Portanto, testes diagnósticos apropriados são importantes. O glaucoma secundário, no qual a pressão no interior do olho é aumentada, secundária à inflamação no olho, também pode ser uma complicação relacionada à inflamação e também exigirá tratamento.

A coriorretinite pode afetar cães e gatos. 

Sintomas e tipos

A coriorretinite geralmente não é dolorosa, exceto quando a parte frontal do olho, incluindo a íris, é afetada. Alguns dos sintomas que podem indicar a coriorretinite incluem anormalidades vítreas, que podem se manifestar como lacrimejamento, sangramento ou mostrar evidências de que o vítreo se torne liquefeito (o vítreo é o material claro e gelatinoso que preenche a parte posterior do globo ocular...

... entre a lente e a retina). Uma condição por vezes observada em gatos é a invasão do olho pelas larvas de moscas. Tratos de larvas em migração podem ser vistos quando o olho é examinado com um oftalmoscópio.

Alterações na aparência da retina quando examinadas com um oftalmoscópio podem incluir em cor, áreas escuras ou mais claras, cicatrizes e alterações no contorno / superfície da retina. Um exame minucioso pode mostrar poucas ou pequenas lesões.

Causas

Como você pode ver na lista abaixo, as condições que podem levar à coriorretinite são variadas. Seu veterinário precisará considerar causas biológicas, químicas e genéticas, apenas para citar algumas. Existe também a possibilidade de que uma causa para a condição não seja encontrada, caso em que será classificada como idiopática (de origem desconhecida) na natureza.

  • Parasitas
  • Infeções fungais
  • Infecção bacteriana (por exemplo, Bartonella)
  • Infecções virais (por exemplo, leucemia felina, AIDS felina, peritonite infecciosa felina)
  • Infecção por protozoários
  • Doença auto-imune
  • Predisposição genética
  • Metabólico
  • Câncer
  • Infecção generalizada, como envenenamento do sangue ou bactérias no sangue
  • Toxicidade (por exemplo, envenenamento por anticongelante ou reação adversa a medicamentos)
  • Trauma físico

Diagnóstico

Seu veterinário usará ferramentas de diagnóstico que sejam invasivas e não invasivas, a fim de fazer um diagnóstico correto da coriorretinite.

Os métodos não invasivos incluirão a medição da pressão sanguínea do seu animal de estimação; triagem de uma grande área da retina com oftalmoscopia indireta instrumento usado para visualizar a estrutura interna do olho por meio de um espelho refletor de luz), ou usando a oftalmoscopia direta para um exame mais detalhado das áreas afetadas do olho.

Se os resultados não forem conclusivos nesse ponto, a necessidade de...

... procedimentos invasivos se tornará um fator na identificação da causa da coriorretinite.

Seu veterinário pode ser capaz de fazer um diagnóstico examinando uma amostra de fluido do olho, que será um procedimento bastante simples, ou pode haver a necessidade de um exame mais profundo, caso em que seu médico vai querer tomar uma amostra de líquido cefalorraquidiano. fluido (também chamado fluido espinhal, o líquido que banha o cérebro e a espinha) para procurar uma infecção, ou para uma indicação de doença do sistema nervoso central ou neurite óptica.

O líquido cefalorraquidiano é removido através de um procedimento chamado punção lombar, onde uma agulha é inserida nas vértebras da coluna vertebral e o fluido é coletado em um frasco. A amostra é então enviada para um laboratório para teste. É um procedimento bastante rápido, mas seu animal de estimação teria que ser sedado e depois pode ser afetado pelo resto do dia.

Tratamento

O tratamento dependerá da condição física do gato, mas geralmente é ambulatorial.

Vivendo e gerenciando

As possíveis complicações a longo prazo da coriorretinite incluem cegueira permanente, catarata, glaucoma e dor ocular crônica. Nos piores casos, a morte pode ocorrer secundária a uma doença sistêmica.

O curso esperado e o prognóstico para a coriorretinite são mantidos como bons para manter a visão, dependendo da quantidade de retina afetada e da causa subjacente. Déficits visuais ou cegueira podem ser uma complicação permanente se grandes áreas da retina forem destruídas. As doenças focais e multifocais não afetam a visão de forma permanente, mas deixam cicatrizes nos olhos do animal.

Coriorretinite em gatos