Hiperfosfatemia em Cães

A hiperfosfatemia é um distúrbio eletrolítico no qual níveis anormalmente elevados de fosfato estão presentes no sangue do cão. Pode ocorrer em qualquer idade, mas é mais comum em cachorros ou cães idosos com problemas renais. Além disso, cães com doenças ósseas e deficiência de cálcio são suscetíveis à hiperfosfatemia.

A hiperfosfatemia pode afetar tanto cães como gatos.

Sintomas e tipos

Embora não existam sinais específicos diretamente atribuíveis à condição, os sintomas dependerão da causa subjacente da hiperfosfatemia. Em casos agudis, espasmos musculares dolorosos e tremores podem ser vistos devido aos baixos níveis de cálcio.

Causas

Grandes quantidades de fósforo estão localizadas nos ossos e dentes, ligados ao cálcio. Portanto, doenças ósseas ou problemas como a reabsorção óssea podem causar a liberação excessiva de fosfatos na corrente sanguínea do cão. Outros fatores subjacentes à hiperfosfatemia incluem:

  • Câncer nos...

    ... ossos

  • Osteoporose
  • Doenca renal
  • Doença da tireoide
  • Suplementação dietética excessiva (por exemplo, overdose de vitamina D)

Diagnóstico

Como nenhum sintoma específico está relacionado a essa condição, a maioria dos casos é diagnosticada com exames laboratoriais de rotina, como hemograma completo, perfil bioquímico e exame de urina (que deve mostrar níveis anormalmente elevados de fosfato). Além disso, as radiografias ósseas são realizadas para excluir possíveis doenças ósseas ou doenças.

As radiografias também são usadas para avaliar o tamanho e a simetria dos rins, o que ajudará o veterinário a identificar anormalidades relacionadas à doença. Os níveis de cálcio, entretanto, são freqüentemente encontrados anormalmente elevados (hipercalcemia), embora em alguns casos os níveis estejam anormalmente baixos, como na intoxicação por vitamina D.

Em caso de doenças relacionado à glândula tireoide, seu veterinário também pode realizar testes para avaliar as funções da glândula tireoide e os...

... níveis hormonais para o diagnóstico.

Tratamento

A hiperfosfatemia deve ser considerada uma emergência médica, exigindo tratamento imediato da causa subjacente. Seu veterinário começará administrando fluidoterapia para corrigir os desequilíbrios eletrolíticos. Em alguns casos, certas substâncias químicas com a capacidade de se ligar ao fósforo (por exemplo, hidróxido de alumínio) também são administradas.

Os testes laboratoriais, entretanto, são realizados durante e após o tratamento para avaliar os níveis de fósforo e outros eletrólitos vitais.

Vivendo e gerenciando

Além de monitorar regularmente os níveis de fósforo do cão, seu veterinário irá restringir dietas ricas em fósforo. É importante seguir as orientações do seu veterinário para evitar que se acumulem níveis excessivos de fósforo.

O prognóstico em pacientes sem qualquer doença subjacente é excelente com o tratamento inicial, enquanto os cães que sofrem de uma doença subjacente necessitam de tratamento para prevenir a recorrência.

Excesso de fósforo no sangue em cães