Fibrose Pulmonar em Cães

A fibrose pulmonar é uma forma de pneumonia que pode afetar os cães. O desenvolvimento desta doença resulta em inflamação e cicatrização dos pequenos sacos aéreos dos pulmões e do tecido pulmonar. A cicatrização reativa dos pulmões resulta em acúmulo de tecido fibrótico, onde o tecido se torna excessivamente espesso, reduzindo a capacidade dos sacos afetados de passar oxigênio para a corrente sanguínea. Portanto, à medida que a doença progride, menos oxigênio do que o normal é passado para os tecidos do corpo quando o cão respira.

Os fatores que iniciam a fibrose pulmonar em cães ainda são desconhecidos; no entanto, fatores hereditários e uma variedade de micro-lesões nos sacos aéreos são suspeitos. Recente evidências também sugerem uma cicatrização anormal de feridas no pulmão como um mecanismo para a fibrose. Pode existir concomitantemente com bronquite em cães. Os cães afetados são geralmente de meia idade ou idosos.

Sintomas e tipos

Os sinais e sintomas exibidos pelo cão geralmente progridem lentamente; esses incluem:

  • Cianose
  • Letargia
  • Perda de apetite (anorexia)
  • Tosse (não produtiva)
  • Falta de ar
  • Aumento da taxa respiratória e esforço
  • Respiração de boca...

    ... aberta / ofegante

  • Intolerância ao exercício

Causas

West Highland White terrier e outros terriers, como o Staffordshire bull terrier e Border, são geneticamente predispostos a fibrose pulmonar. No entanto, a causa subjacente para este tipo de pneumonia é geralmente idiopática. Outras causas incluem:

  • Infecções virais
  • Pancreatite aguda
  • Toxinas ou drogas
  • Toxicose de oxigênio (uma condição patológica causada por oxigênio)
  • Danos ambientais (por exemplo, exposição ao ar poluído ou fumaça de cigarro)

Diagnóstico

O maior problema no diagnóstico e tratamento da fibrose pulmonar é que a doença pode estar muito avançada antes dos sintomas começarem a aparecer.

Seu veterinário realizará um exame físico completo, incluindo um perfil químico do sangue, hemograma completo e radiografias de tórax. Outras ferramentas de diagnóstico incluem uma ecocardiografia para determinar se o coração está aumentado, uma tomografia computadorizada (TC) para visualizar os pulmões do cão em três dimensões, e amostras de biópsias dos tecidos afetados para exame microscópico.

Tratamento

Seu cão pode precisar de oxigênio suplementar; Nesse caso, será hospitalizado. Esta é uma doença com risco de vida e pode ser terminal se não for tratada imediatamente e de forma adequada. Por essa razão, o...

... tratamento se concentrará no apoio e no controle dos sintomas para melhorar a qualidade de vida.

Se o cão for obeso, pode haver outras complicações no tratamento, pois isso pode impedir a ventilação (respiração). Perda de peso irá diminuir os sintomas de insuficiência respiratória.

Seu veterinário pode prescrever doses anti-inflamatórias de prednisona em primeiro lugar, diminuindo a dose ao longo de um mês, se não houver infecção subjacente. Existem também alguns agentes antifibróticos que pode ser útil, bem como broncodilatadores (medicamentos feitos para alargar as passagens aéreas e relaxar os tecidos brônquicos) para auxiliar a respiração do seu cão.

Vivendo e gerenciando

Você precisará eliminar a exposição do cão à poeira ou fumaça. Esta é uma condição progressiva com um prognóstico reservado; Cães com fibrose pulmonar geralmente só sobrevivem entre 8 e 15 meses para cães.

Hipertensão pulmonar e insuficiência cardíaca direita freqüentemente se desenvolvem com qualquer doença pulmonar crônica grave. Seu veterinário pode querer repetir biópsias pulmonares para acompanhar o progresso do cão e a eficácia do tratamento. Uma resposta positiva ao tratamento resultará em um aumento na mobilidade.

Endurecimento Fibrótico dos Pulmões (Pneumonia) em Cães