Por uma variedade de razões (incluindo melhor nutrição, avanços na medicina veterinária e um público americano mais preocupado com a saúde), os cães domésticos têm uma vida mais longa. Como resultado, veterinários e donos de cães estão agora aprendendo a administrar uma série de problemas geriátricos dos cães mais velhos.

Para cães mais velhos, três fatores principais podem influenciar grandemente a longevidade:

  1. Dieta e peso. Estar acima do peso não é meramente um problema cosmético; tem efeitos prejudiciais muito reais na saúde do seu animal de estimação, incluindo pressão alta e doenças cardíacas, artrite...

    ... e dor nas articulações, diabetes, doença renal e algumas formas de câncer. Você pode causar curto-circuito em muitos desses problemas, monitorando de perto o tipo de dieta e a quantidade de comida que você dá ao seu cão. Além disso, pergunte ao seu veterinário se ele pode recomendar suplementos que possam promover a saúde nas articulações e em outras áreas.

  2. Exercício. Seu cão precisa estar ativo todos os dias. Seja razoável em relação à quantidade de atividade física que seu cão mais velho pode suportar, mas mesmo exercícios moderados ajudam a manter o...

    ... peso baixo e os músculos e articulações flexíveis. Mesmo para o cão mais velho, alguns minutos de caminhada, brincadeiras e exercícios regulares podem fazer uma grande diferença.

  3. Cuidados veterinários regulares. Leve seu animal ao veterinário pelo menos uma vez por ano (ou a cada seis meses para cães com condições que precisem de monitoramento. O diagnóstico e tratamento precoces são as chaves para o sucesso de tantos problemas de saúde geriátrica. Também seu veterinário pode dispensar medicamentos para combater condições subjacentes e para manter o envelhecimento do seu animal de estimação mais confortável.
Gerenciando os problemas dos cães mais velhos