Cães com displasia do cotovelo | Massagem pode ajudar?
Autor: Ozzy the Boss

Cães com displasia do cotovelo | Massagem pode ajudar?

Massagem no tratamento de cães é reconhecer as mudanças no rolamento de peso e marcha e abordar o efeito dessas mudanças nos tecidos moles do cão.

publicidade

Massagem pode ajudar cães com displasia do cotovelo?

O que é a articulação do cotovelo canino?

A articulação do cotovelo canina também conhecida como a articulação cubital compreende três subarticulações.

Duas destas junções conectam o úmero (osso longo do antebraço) com os ossos mais baixos da perna: o ulna e o raio. Estas articulações são juntas de dobradiça.

A terceira subjunção conecta a ulna e o raio. Esta é uma articulação giratória que permite alguma rotação vertical.

Como funciona a articulação do cotovelo do cão?

Ao mover-se, as forças verticais são exercidas no antebraço do cão. O antebraço gira em torno de um ponto central do pivô no cotovelo. Há também forças laterais/medial que tensiona o processo medial (interior) coronal no cotovelo. Os processos coronoides estão localizados na ulna, onde se articula com o úmero.

O ulna carrega as maiores forças quando o cão se move. Como tal, tem a maior densidade óssea. Comparado a outras áreas articulares da articulação do cotovelo, a ulna tem a maior área de contato, pois tais bordas da cartilagem articular são mais grossas do que outras cartilagens na articulação do cotovelo.

O tecido mole também desempenha um papel fundamental na função da articulação do cotovelo. Há dois grupos principais de músculos do membro torácico que apoiam a junção ao movimento. O primeiro grupo compreende o triceps, o extensor digital, e o flexor ulnar do carpo. Este grupo é mais ativo quando o pé do cão toca para baixo e durante a fase de postura. Estes músculos são músculos "antigravitacionais" e servem para estabilizar a articulação do cotovelo.

O segundo grupo muscular estabiliza a articulação durante o rolamento de carga. Compreende o deltoide, o bíceps braquial e o músculo flexor digital profundo.

Além dos músculos, os ligamentos do cotovelo desempenham um papel fundamental na estabilização da articulação e na manutenção da congruência das superfícies articuladas.

O que é a displasia do cotovelo em cães?

A displasia do cotovelo pode ser vista como o incongruência do crescimento entre o raio e o ulna tendo por resultado a instabilidade comum.

Uma causa comum da displasia do cotovelo é conhecido como o processo afetado e não consolidado.

O processo afetado é a projeção do ulna que ocupa a fossa do olécron (isto é sulco no úmero) quando o cotovelo é prolongado.

O centro de ossificação do processo afetado normalmente se funde por cerca de 5 meses de idade na maioria das raças.

Pode ser mais tarde, até 7 ou 8 meses de idade em raças gigantes.

Quando o processo afetado não...

publicidade

...se une com o ulna, é conhecido como o processo afetado não consolidado.

A condição ocorre quando a ulna não atinge o seu comprimento normal.

Ele aumenta as forças de rolamento de peso na cabeça do raio através da tróclea umeral e contra o processo afetado.

Esta circunstância impede o processo do anocultura que fusão e pode conduzir a uma fratura da placa do crescimento.

Em alguns casos, observa-se uma deformidade do entalhe ulnar.

Esta deformidade impede o encaixe do tróclea úmero corretamente com o ulna que exerce a pressão nos processos coronoide.

Esta circunstância é considerada tipicamente em cães novos, raça grande e em raças tais como Dachshund, Buldogue e Basset hound. Os sintomas são tipicamente observados aos 4 – 8 meses e incluem claudicação leve a moderada, derrame articular (aumento da produção de fluido sinovial) e dor ao manipular a articulação.

Como a displasia do cotovelo afeta a articulação do cotovelo do cão?

Quando a articulação do cotovelo é instável, movimento articular anormal pode ser observado como o cão se move. Vários estudos caninos de cães com displasia do cotovelo mostraram alterações na função articular.

Em um estudo de cães com displasia do cotovelo, observou-se rotação axial do úmero e ulnar.

O estudo mostrou que, em cães com displasia do cotovelo, houve rotação externa pronunciada do úmero durante um terço da fase de postura. A rotação anormal da junção conduz à área de contato reduzida entre o úmero e o ulna e a instabilidade rotacional. O estudo concluiu que um fator contribuinte para a instabilidade articular foi a frouxidão dos tecidos moles, especificamente os ligamentos, mas teoricamente a fraqueza muscular também poderia contribuir para a instabilidade articular.

Outro estudo canino de cães com displasia do cotovelo, demonstrou uma distribuição anormal de pressão sobre as patas dos cães durante a fase de postura. Quando em pé, os cães com displasia do cotovelo demonstraram uma migração medial da pressão no membro.

Ou seja, houve maior pressão no interior do pé do cão sobre o membro afetado.

Adicionalmente, este estudo mostrou uma maior área da pata no membro sadio que indica umas maiores forças verticais no membro sadio do que o lame. Este achado indica que o cão está deslocando seu peso do membro lame ao som um.

Um estudo mais adicional, mostrou que os cães com displasia do cotovelo exibiram um porte diferente.

Este estudo mostrou que o centro do membro do trajeto da pressão (isto é distribuição da carga o pé do cão sobre o tempo) no membro era mais...

publicidade

...curto e favoreceu o aspecto craniano da pata.

Este achado pode ser devido a uma fase encurtada do balanço e a uma extensão limitada do membro que significa que o membro afetado aterrissa mais verticalmente. Tal mudança de marcha resulta em carga que é tipicamente absorvida pelos músculos mais acima do membro é absorvida pelas articulações do carpo e metacarpo.

Além disso, este estudo revela um maior nível de movimento medio-lateral (lateralmente) do pé sobre o membro sadio. Este nível de movimento pode ser atribuído ao aumento do rolamento de peso.

Como pode massagem ajudar cães com displasia do cotovelo?

A displasia do cotovelo é pela maior parte uma condição esquelética, assim que a massagem não pode "curar" ou "fixar" a causa subjacente da instabilidade comum. O papel da massagem no tratamento de cães com esta condição é reconhecer as mudanças no rolamento de peso e marcha e abordar o efeito dessas mudanças nos tecidos moles do cão.

As principais alterações na marcha e no deslocamento de peso dos estudos acima observados são:

  • Excursão medial da articulação do cotovelo em movimento e estacionária
  • Compensação e peso que mudam ao membro torácico sadio
  • Extensão limitada do ombro e do cotovelo

Um plano de tratamento, portanto, abordaria cada um dos casos acima.

Excursão medial da articulação do cotovelo

  • Aliviar a tensão muscular dos músculos medial no membro torácico afetado, incluindo os do ombro e cotovelo, mas particularmente as articulações do carpo e metacarpo, onde a carga adicional é distribuída quando o cão se move.
  • Fortalecer os músculos que cercam a articulação do cotovelo para ajudar a reduzir a frouxidão articular.
  • Apoiar a saúde da cartilagem articular na articulação do cotovelo afetada para retardar a degeneração da cartilagem e o início da osteoartrite.

Compensação e deslocamento do peso

  • Aliviar a tensão muscular de sobrecarregar o membro. O tratamento aborda os músculos do pescoço, ombro, cotovelo, carpo e metacarpos do forelimb sadio.
  • Aliviar a tensão muscular na coluna torácica inferior. A marcha muda particularmente, em casos de claudicação moderada a severa que irá sobrecarregar o membro traseiro contralateral e a região lombar.

Extensão limitada do ombro

  • Aliviar a tensão muscular nas regiões do pescoço e ombro do membro afetado.
  • Uma fase limitada do balanço exige testes padrões anormais da ativação do músculo no pescoço e no ombro do cão e causa tensões da sobrecarga.

A resolução da displasia do cotovelo em cães requer intervenção cirúrgica.

Após a cirurgia, a terapia da massagem e o exercício com medidas corretivas podem jogar um papel em reabilitar o cão e restaurá-los à atividade cheia. 

Aviso Saudável
Os conteúdo do artigo "Massagem pode ajudar cães com displasia do cotovelo?" e demais informações divulgadas não devem substituir a orientação ou o diagnóstico de um Médico Veterinário.

publicidade

Descubra mais sobre o mundo dos pets

Milhares de artigos sobre saúde e cuidados do seu pet de estimação.

Saúde Veterinária e Qualidade de Vida para os Pets