Problemas cardíacos congênitos em cães e gatos
Autor: Ozzy the Boss

Problemas cardíacos congênitos em cães e gatos

As doenças podem se desenvolver ao longo do tempo, geralmente como resultado de alterações degenerativas relacionadas com a idade, ou podem estar presentes no nascimento.

publicidade

5 problemas cardíacos congênitos em cães e gatos

A doença cardíaca é comum em gatos e cães. As doenças podem se desenvolver ao longo do tempo, geralmente como resultado de alterações degenerativas relacionadas com a idade, ou podem estar presentes no nascimento.

As doenças presentes no nascimento ou relacionadas com a raça do seu animal de estimação são conhecidas como doenças cardíacas congênitas. Muitas dessas doenças podem se manifestar com sintomas semelhantes, embora pequenas alterações detectáveis podem ajudar a delinear uma doença a partir do próximo.

A cardiopatia congênita é uma condição séria.

Se o seu animal de estimação é uma raça de risco, ou mostra sinais de abrandar, tosse, intolerância ao exercício ou colapso, procurar a atenção veterinária. Se o seu veterinário ouvir um sopro cardíaco, especialmente em uma idade jovem, pedir uma referência a um cardiologista veterinário.

A doença cardíaca congênita pode afetar até 17% dos cães, e até 5% dos gatos.

Condições cardíacas congênitos mais comuns em cães e gatos

Estenose subaórtica

A doença cardíaca congênita mais comum em cães é a estenose subaórtica. Esta doença manifesta-se como um estreitamento da via de escoamento envolvendo a aorta, o maior vaso sanguíneo do corpo encarregado de entregar sangue aos órgãos abdominais. 

Semelhante a outras doenças cardíacas congênitas, um sopro cardíaco pode ser detectado sobre o lado esquerdo do coração do seu animal de estimação, especificamente perto da parte superior do coração. Quanto mais alto o murmúrio no coração, pior é a doença. Um diagnóstico é conseguido geralmente através do ultra-som do coração, embora os radiografias do coração e dos pulmões possam ser sugestivos.

O tratamento...

publicidade

...reduz os sinais clínicos — tais como fraqueza, intolerância ao exercício e desmaios — associados à doença. Isso geralmente envolve terapia médica para prevenir arritmias e retardar a freqüência cardíaca para baixo.

Outros tratamentos, tal excisão cirúrgica, são às vezes possíveis se o tecido extra que cerca a aorta está atual. Adicionalmente, a valvuloplastia — inserir um balão no coração e esticar o vaso estreitado — pode ser considerada.

Estenose pulmonar

Embora raramente observado em gatos, a estenose pulmonar é a terceira doença cardíaca congênita mais comum em cães. Envolve um estreitamento da artéria pulmonar principal ou da válvula pulmonar que é responsável para entregar o sangue do coração aos pulmões.

Em um exame físico, seu veterinário pode ouvir um sopro cardíaco (um "swoosh" anormal) sobre o lado esquerdo do coração do seu animal de estimação, perto da parte superior onde a válvula pulmonar está localizada. Um diagnóstico é conseguido geralmente com um ultra-som do coração.

O tratamento pode ser feito com valvuloplastia, e a medicação também pode ser necessária. Mais de 50% dos cães experimentarão a melhoria em seus sinais clínicos.

Defeito septal ventricular 

O defeito septal ventricular é um dos problemas congenitais mais comuns do coração nos gatos. Embora rara na maioria dos cães, é visto freqüentemente em springer spaniel inglês.

Essencialmente, há um defeito no coração que permite a passagem e mistura de sangue entre as câmaras. O achado clínico mais comum é um sopro, semelhante a um som de máquina de lavar roupa. Um ultra-som do coração fornece geralmente um diagnóstico mais específico nos termos da posição, assim como sua severidade.

A...

publicidade

...terapia médica é usada para pacientes que experimentam sintomas e aqueles que desenvolvem insuficiência cardíaca.

Persistência do ducto arterioso (PDA)

Persistência do ducto arterioso (PDA) é um resultado de um vaso sanguíneo anormal que deva "fechar" quando um animal de estimação estiver no ventre da mãe. Quando não fecha, o sangue é impedido de entrar nos pulmões e de se tornar oxigenado.

Persistência do ducto arterioso (PDA) é comumente visto em cães, particularmente Maltês, poodles e pomeranianos. É ocasionalmente observada em gatos.

Alguns pacientes de persistência do ducto arterioso (PDA) não podem prosperar ou crescer e podem ser considerados "runts" da maca. Um murmúrio contínuo pode ser detectado no exame físico, e alguns animais de estimação podem desenvolver insuficiência cardíaca congestiva. O ultra-som do coração é exigido tipicamente para um diagnóstico definitivo.

Cirurgicamente corrigir o defeito é um dos métodos mais comuns de tratamentos. A cateterização não invasiva com um dispositivo que bloqueia o vaso (e, em seguida, permite Regress) também é uma opção.

Displasia valvar mitral

A displasia valvar mitral é uma malformação em uma das válvulas que conecta as câmaras superior e inferior do coração.

No exame físico, seu animal de estimação pode ter um sopro do coração sobre o lado direito ou o lado esquerdo do coração. Raios-X do tórax podem fornecer evidências de um coração ampliado. O ultra-som do coração fornece geralmente um diagnóstico definitivo.

Os cães podem desenvolver insuficiência cardíaca como resultado; terapêutica medicamentosa pode ser instituída antes ou no início da insuficiência cardíaca. Embora a recolocação da válvula seja uma opção em pacientes humanos, é extremamente rara nos animais.

Aviso Saudável
Os conteúdo do artigo "Problemas cardíacos congênitos em cães e gatos" e demais informações divulgadas não devem substituir a orientação ou o diagnóstico de um Médico Veterinário.

publicidade

Descubra mais sobre o mundo dos pets

Milhares de artigos sobre saúde e cuidados do seu pet de estimação.

Saúde Veterinária e Qualidade de Vida para os Pets